Chamada de artigos - Metodologias de Investigação

2019-07-05

A educação configura-se como um campo de análise e de investigação que tem vindo a ser progressivamente alargado nas últimas décadas com a emergência de novos contextos de comunicação, de aprendizagem e de socialização que acompanham desenvolvimentos sociotécnicos (consolidados ou emergentes) com raízes no advento e no desenvolvimento da Internet.  Com efeito, a sociedade adquire cada vez mais novos modos de estar e de aprender em rede, subjetivando os indivíduos, os grupos e as redes em espaços virtuais de uma nova (i)materialidade e de novíssimas coordenadas espácio-temporais que nos questionam e apelam a novas práticas de investigação e pesquisa educacional. Novas práticas e novas metodologias de investigação muitas vezes com fronteiras pouco definidas e onde múltiplas metodologias coexistem, combinando, por vezes, diversidade epistemológica e flexibilidade metodológica.

Educação Online e eLearning, redes sociais, ambientes imersivos, realidade aumentada, mobile learning, aprendizagem ubíqua, gamificação, inteligência artificial e analítica da aprendizagem, entre outras, são realidades presentes na Sociedade em Rede em que hoje vivemos. De que modo estes contextos têm feito emergir novas configurações na investigação educacional? Onde confluem e onde divergem relativamente a perspetivas metodológicas mais normativas e dominantes na investigação em Educação? Onde se situam os fundamentos das práticas de investigação em Educação nos espaços da Cibercultura? Qual o lugar do sujeito nas novas ecologias de investigação? Em suma, que desafios se colocam hoje no campo das metodologias de investigação em educação?

A revista RE@D convida autores e investigadores a debaterem esta temática, a apresentarem reflexões teóricas sobre as metodologias de investigação em Educação no campo da virtualidade, a apresentarem investigações empíricas desenvolvidas no quadro da Cibercultura e do eLearning. Destacam-se, sem prejuízo de outras abordagens, estudos realizados que representem:

  • Abordagens etnográficas;
  • Investigação-ação;
  • Investigação narrativa;
  • Design-based research;
  • Investigação bibliográfica;
  • Investigação desenvolvimental
  • Abordagens colaborativas;
  • Investigação com dados não verbais;
  • Investigação multi e interdisciplinar.
  • Investigação em rede.

Editores temáticos: António Quintas Mendes e Edméa Santos